espaço virtual de experiências de criação livre de imagens e poesia
espace virtuel d'expériences de création libre d'images et de poésie
virtual space experiments creation free of images and poetry


domingo, 8 de julho de 2007


Distância
Sem eco. Sem Imagem. Intervalo sagrado.
Ah! estou só, o espaço é um poço onde se apagam
Toda a palavra e todo o rosto.
E sinto-me sagrado, pois tudo profanei.
Distance
Sans écho. Sans image. Intervale sacré.
Ah! je suis seul, l'espace est un puis où s'effacent
Toute parole et tout visage.
Et je me sens sacré, car j'ai tout profané
Jean Wahl
a tradução é uma osadia minha

2 comentários:

Gi disse...

Perco-me no meio das imagens das palavras e da música. Sabe bem passar por aqui.

Boa semana e um beijinho

Mauro Jorge disse...

Belo poema e bela tradução, de qual livro de poemas de Jean Wahl que traduziste por favor?

até mais
este é meu blog os poemas estão em sua maioria no mês de janeiro/09:
http://elizabethmydear.wordpress.com